Sobre se limitar…

Devaneios

mafancy_memorial_29

Chamar uma pessoa de “limitada” parece meio grosso, né? Essa não é a minha intenção. Mas estava aqui devaneando sobre o assunto, e resolvi escrever. Quando digo limitada, me refiro a quem só enxerga as coisas por um único ângulo (provavelmente o que lhe favorece), e não pensa em mais nada. Não olha ao redor. Porque pra mim sabe, o mundo é uma infinidade de possibilidades… Então pra que se limitar?

Quando comecei a estudar teatro profissionalmente, muitas pessoas me perguntaram: “Então você desistiu da publicidade/comunicação? Agora quer ser atriz?”. E minha resposta era “Não”. Próxima pergunta óbvia: “Ahh, então é só um hobby?”. Mais uma vez respondia: “Não, não dá pra fazer um curso profissional, que exige tanto de você, só por hobby. Tem que amar atuar mesmo”. Ou seja, nem eu sei onde tudo isso que eu gosto e faço vai me levar, porque eu preciso de uma resposta pronta? Meu raciocínio para isso é bem simples na verdade: Vamos viver nossas paixões todos os dias e se manter sempre abertos para as oportunidades que podem surgir, que podemos atrair. Porque essa vida é curta demais para se limitar.

Acho que pior do que se limitar (até porque isso só diz respeito a você, então é meio que um direito seu também) é querer limitar os outros. Julgar sabe? Tipo, quem nunca se sentiu acanhado para falar que gosta de algo porque sabia que o grupo em que estava ia fazer piada? Como isso é chato gente. Ter que ser “igual” para pertencer. Enquanto ser diferente é tão mais divertido!

Eu também já me importei com isso, mas já faz um bom tempo que parei. Mas parei MESMO, sabe? De verdade, não tô nem aí. Uso o que quero e ignoro qualquer comentário desagradável. Se eu me sinto bem, se é o meu estilo, porque não? E eu vou te contar, é libertador.

Não se limitar é se aceitar… com seus defeitos, imperfeições, e outras tantas coisas lindas que podem não ser o padrão, mas é quem você é. Até aquela modelo maravilhosa, magra – que come hambúrguer e continua magra – e não tem nenhuma celulite, bem, ela também têm seus problemas. Todo mundo tem. A diferença é se limitar a sofrer, ou decidir enfrentar. Aceitar quem você é, quem os outros são, e não se preocupar tanto com os limites e os padrões.

Sem máscaras. Sem filtros. Experimentar o mundo é incrível, mas pode ser ainda melhor se você se permite ser quem você sempre quis ser.

Comentários