Sobre estrear uma peça de teatro…

Devaneios

mafancyPOSTS.001
(1) antes da peça; (2) nosso cartaz; (3) depois da estreia com a nossa diretora Inês Aranha; (4) agradecimentos; (5) nossa camiseta; (6) ensaio técnico.

Já havia mostrado um pouco dos bastidores da peça que andei montando na Escola de Atores Wolf Maya nesse vlog aqui. Agora que ela estreou e só faltam mais 2 apresentações (hoje e amanhã), pensei em escrever um pouco sobre a experiência.

É engraçado esse processo. Muitas vezes saía do ensaio com uma sensação ótima de dever cumprido. Porque a diretora gostou da proposta de cena que levei, ou porque havia notado algum progresso nos meus personagens. Mas muitas vezes também saí de lá cansada, não só fisicamente, mas emocionalmente. Me questionando se era capaz. Com aquelas crises existenciais tão típicas dos vinte e poucos anos. Pensei até em desistir, era muita responsabilidade ao mesmo tempo. Mas ainda bem que não o fiz. Porque no fundo sabia que era o caminho certo.

A gente acha que as coisas só acontecem com a gente. Um grande erro pensar assim. Vi muitos colegas se questionando também em diferentes momentos, e foi tão importante ouvir de pessoas queridas o apoio que precisamos para continuar.

No final do processo, já no último fim de semana de ensaio, quando fizemos nosso segundo, e que também seria o último, “passadão” (um ensaio completo do começo até o fim da peça sem interrupções para correções), percebi uma coisa valiosa. Passei semanas pensando no que eu estava fazendo, nos meus personagens, na correria que eu estava vivendo, no cansaço, na falta de tempo… E no fim das contas, a peça não cabia as minhas preocupações, mas sim ao resultado do conjunto. Do meu grupo de teatro. Todos juntos. E nesse último passadão estava todo mundo indo tão bem, numa mesma sintonia, numa energia tão boa. Que foi lindo.

Aí eu parei de me preocupar e tive certeza que havíamos construído algo mágico. E o teatro é isso: atores, platéia e magia. Uma imersão que podemos proporcionar a quem nos assiste, assim como tantas peças que vi já me proporcionaram. Um momento único, que não está no Netflix, nem no Popcorn Time. Que só quem está ali presente vai sentir. E quem for no dia seguinte já não será igual, terá uma experiência nova.

Só posso agradecer aos colegas, amigos, nossa diretora Inês Aranha, a equipe da Escola de Atores Wolf Maya e todos que participaram e contribuíram com esse processo. O resultado está sendo maravilhoso, saio do Teatro Nair Bello sempre tão leve e tocada. Quando estamos na última parte e o Claudio (desse vídeo aqui) fala “Não é verdade! Ainda temos tudo que é preciso para a representação!”, eu vejo que está quase na hora de virar fantoche e acabar a peça, chega dá um apertinho no coração… passa tão rápido!

E mesmo não tendo tempo livre pra tipo, NADA, me sinto completa em levar minha vida para caminhos tão criativos e artísticos, seja no teatro, na publicidade, no blog ou no canal do Youtube. A vida é uma busca pra criar e viver quem realmente sonhamos ser. Cada oportunidade que temos de vivenciar nossa essência verdadeiramente, é uma dádiva preciosa.

Uma ótima semana para todos vocês!
Beijo beijo,
MF

Comentários